28/5/15
 
 

Miguel Gonçalves deixou de ser embaixador do Impulso Jovem. Mas o governo não o avisou

Miguel Gonçalves deixou de ser embaixador do Impulso Jovem. Mas o governo não o avisou

14/10/2013 00:00:00

Miguel Gonçalves, o nome escolhido por Miguel Relvas para embaixador do Impulso Jovem, deixou de ser o representante do programa de estágios profissionais lançado pelo governo. Só que não foi informado disso.

"Ninguém me disse nada", garantiu ao i. Fonte oficial da Presidência do Conselho de Ministros admite que Miguel Gonçalves não terá sido informado, sublinhando que "não se conseguiu entrar em contacto" com o empresário.

A dispensa do embaixador do Impulso Jovem é avançada pelo gabinete do ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, na resposta a uma pergunta, feita no passado mês de Abril, pela então deputada Ana Drago.

A resposta do ministério chegou à Assembleia da República na semana passada e é clara: "Na sequência da reformulação do referido plano, o Dr. Miguel Gonçalves deixou de exercer as funções de embaixador do Programa Impulso Jovem." A reformulação citada no texto data do início do mês de Junho, altura em que o programa passou a designar-se Plano Estratégico de Iniciativas de Promoção da Empregabilidade Jovem - Impulso Jovem.

"Dispensado. Quem, eu?" Face a esta declaração do executivo, o empresário afirmou-se surpreso. "A mim não me foi comunicado isso, ninguém me disse nada", referiu, acrescentando que continua "a fazer apresentações em universidades". Contactada a Presidência do Conselho de Ministros, fonte oficial admite que a decisão não terá passado do gabinete ministerial: "Na altura houve a tentativa de entrar em contacto com ele, mas não se conseguiu. Acabou por não se lhe falar especificamente disto." O facto de o cargo ser simbólico contribuiu: "Como não houve nomeação, também não tinha de haver exoneração."

"A pessoa certa na hora certa" Miguel Gonçalves foi apresentado como embaixador do Impulso Jovem por Miguel Relvas. O objectivo, explicou então o ministro, passava por dar "uma lufada de ar fresco" ao programa. "O discurso de Miguel Gonçalves vai ser mobilizador. Escolhi a pessoa certa na hora certa para este programa", referiu Relvas, que disse ter conhecido o jovem empresário de Braga através do YouTube. Três dias depois Relvas saía do governo, mas o embaixador continuou. Mas não muito mais: pelo menos para o governo saiu apenas um mês depois.

Logo de entrada, o discurso e o estilo do embaixador foram tudo menos pacíficos. Mas foi uma entrevista ao i, no final de Abril, que levou Ana Drago a perguntar ao governo se partilhava as ideias defendidas por Miguel Gonçalves. "Muitos dos que estão de-sempregados estão desempregados porque, ponto número um, não querem trabalhar e, ponto número dois, são maus a fazê-lo", afirmou o empresário. Mais: "Não tenho problemas nenhuns em dizer que há muita gente em Portugal que não trabalha porque não quer, porque não sabe trabalhar ou porque não tem as competências necessárias."

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×