Pub


Por Clara Silva
publicado em 29 Set 2013 - 12:27
// 

Sasha Grey. “Nos primeiros meses de pornografia o teu corpo está em choque”
A ex-actriz porno está em Portugal para apresentar o seu primeiro romance erótico, “Juliette Society”. Ao i fala sobre a sua profissão anterior

O que é que fazes esta semana?

Vou entrevistar a Sasha Grey.

– ‘ Tás a gozar? Posso ir?

Ela também vai assinar livros na Fnac [do Chiado, hoje às 19h00]...

Mas aí vão os pervertidos todos. Fazemos assim, dou-te umas aulas de guitarra grátis e em troca deixas-me ir à entrevista tirar uma fotografia com ela.

Negócio fechado. Entrevistar a Sasha Grey é receber pedidos de amigos de “leva-me contigo” que não acontecem em entrevistas anteriores. Por exemplo, a semana passada, quando me encontrei com a cantora Ágata. Sasha não se importa, ainda elogia a T-shirt de Motörhead do meu amigo e dá-lhe um autógrafo onde escreve “Lotta Continua”, como costuma fazer em quase todas as dedicatórias. Diz que tem afinidades com a organização italiana de extrema esquerda com o mesmo nome. Com 25 anos, a norte-americana que se tornou famosa pelos filmes hardcore pornográficos, uma indústria que deixou há quatro anos, é uma espécie de pop star da internet. A Portugal volta pela segunda vez para lançar “Juliette Society”, o seu primeiro romance erótico, e para provar que se pode “intelectualizar a pornografia”.

 

De onde surgiu a ideia de escrever um romance erótico?

Comecei a ler cenas de literatura erótica contemporânea e senti que não havia nada escrito para a minha geração. Já não somos os nossos avós, estamos menos inibidos, mas ainda assim sofremos dos mesmos sentimentos de vergonha e culpa e as mulheres ainda estão reprimidas. Ainda assim somos uma geração totalmente diferente.

Somos uma geração diferente, mas logo no início do livro fala de “120 Dias de Sodoma” [de 1785]...

Fui influenciada por obras como “120 Dias de Sodoma”, “Teresa Filósofa”, por todos esses romances eróticos clássicos. Também são satíricos e a força deles é que foram escritos para todas as pessoas, homens e mulheres, como “Juliette Society”. Embora as pessoas tenham a ideia de que erótica é para mulheres, porno é para homens. O que não é verdade. Os homens é que acabam por falar mais de pornografia online, comentar fóruns, mandar fotografias uns aos outros.

E porque é que isso acontece?




Pub


 

Pub

Pub

Pub

Pub

Pub













X
Introduza o seu endereço de e-mail.
Introduza a senha associada ao seu endereço de e-mail.
  • Sign in with Twitter
A carregar