Pub


Por Liliana Valente
publicado em 7 Jun 2013 - 11:18
// 

Gaspar: “Não é verdade que o programa esteja a falhar”

O ministro das Finanças voltou hoje no parlamento a defender o programa de ajustamento português. Nas respostas aos deputados no debate do Orçamento Rectificativo e do Documento de Estratégia Orçamental, Vítor Gaspar afirmou que “não é verdade que o programa esteja a falhar”.

Para o responsável pela pasta das Finanças, com o cumprimento do programa de ajustamento acordado com a troika, o país “já assegurou a capacidade de financiamento por parte da economia portuguesa, um ajustamento orçamental de grande dimensão e retomar o financiamento do mercado muito antes do que era previsto”. Na resposta, Gaspar não falou dos números do desemprego nem da dívida, os dois indicadores apontados pela oposição como os principais que mostram que o programa está a falhar, preferiu centrar-se no financiamento e na redução do défice estrutural.

O ministro está hoje a defender o Orçamento Rectificativo e o Documento de Estratégia Orçamental e lançou o seu novo chavão para esta nova fase: “cumprir para recuperar”. E, em resposta à deputada do CDS, Cecília Meireles, dramatizou os perigos do incumprimentos: “No caso de não cumprir os seus compromissos, arrisca perturbações financeiras e de pagamentos. Nós sabemos o que a iminência da cessação de pagamentos significa, experimentámo-lo no primeiro trimestre de 2011. Sabemos o que significa na Grécia, em Chipre -  no episódio mais recente de todos. Este Orçamento Rectificativo existe para garantir o cumprimento dos limites orçamentais de 2013. Existe para permitir o cumprimento do programa”, referiu.

O ministro está agora a responder aos deputados, numa das perguntas, o deputado do PS, Pedro Marques, acusou o ministro de estar a “martelar” as contas uma vez que nas contas do socialista, o défice será de 7% do PIB.




Pub


 

Pub

Pub

Pub

Pub

Pub













X
Introduza o seu endereço de e-mail.
Introduza a senha associada ao seu endereço de e-mail.
  • Sign in with Twitter
A carregar