Pub


Por Jornal i
publicado em 7 Mar 2012 - 03:00
// 

Super 15. Os árbitros andam de bolsos mais recheados
A liga de râguebi do hemisfério sul tem uma regra nova. Em caso de dúvida numa falta, o árbitro tem mais um cartão para mostrar

Mark Lawrence foi o pioneiro. Estávamos em Fevereiro, era sábado, e os Cheetahs jogavam contra os Lions. Andries Strauss, vice-capitão dos Cheetahs, faz uma falta contra o capitão da equipa adversária, Wikus van Heerden. Lawrence, o árbitro do jogo, aproxima-se de Strauss e puxa um cartão do bolso. Amarelo? Vermelho? Nada disso, branco. E Strauss aceita-o sem surpresa.

Tudo isto porque o râguebi tem uma nova regra. Pelo menos a Super 15, a liga do hemisfério sul, onde participam 15 equipas da Austrália, da Nova Zelândia e da África do Sul. A SANZAR, o organismo que regula a liga, introduziu novas regras disciplinares, em que a mais inovadora é o cartão branco. A regra é simples: se o árbitro tiver dúvidas sobre uma suposta falta, apresenta o cartão e o caso é estudado por uma comissão. O jogo segue normalmente, com os jogadores envolvidos sinalizados. Após o jogo, inicia-se um processo disciplinar simplificado para apurar responsabilidades. “O cartão branco vai ser útil em situações em que o árbitro pensa que houve falta, mas não tem a certeza se é caso para vermelho, ou no caso de não estar certo da identidade do jogador. Vai também ajudar a explicar situações em que um jogador se queixa ao árbitro de um incidente que este não viu”, explica o responsável da SANZAR, Lyndon Bray.

Vejamos então o que se passou com o vice-capitão Strauss. Informado da situação, Andries declara-se culpado nas quatro horas seguintes ao jogo, para conseguir uma sentença mais leve. A comissão reúne-se e decide uma suspensão de duas semanas, um castigo leve por Strauss se ter declarado culpado e “não ter havido intenção”. Se o jogador quisesse contestar, o processo seguia para uma audição formal. Simples e eficaz, com a SANZAR a tornar o processo mais transparente publicando integralmente o relatório da decisão.

As novas regras não se ficam por aqui. Convém relembrar que no râguebi o cartão amarelo corresponde a uma suspensão do jogador durante 10 minutos, depois dos quais pode regressar ao campo. O vermelho tem a mesma validade que no futebol. Com o cartão branco, os outros dois mantêm-se, mas este pode ser usado em caso de dúvida.





 

Pub

Pub

Pub

Pub

Pub













X
Introduza o seu endereço de e-mail.
Introduza a senha associada ao seu endereço de e-mail.
  • Sign in with Twitter
A carregar