Pub


Por Jornal i
publicado em 10 Mar 2012 - 03:00
// 

Benfica. Em P. Ferreira para um jogo do mata-mata real
Apuramento frente ao Zenit deu um novo fôlego mas as águias não ganham na liga há três jogos. Encarnados estão proibidos de perder pontos na luta pelo título

O Benfica chegou a Guimarães com cinco pontos de vantagem sobre o FC Porto. A derrota deixava os dragões a apenas dois, mas Jorge Jesus continuava numa posição de poder. “Ficou numa [posição delicada]? Quem é que fica? Mais quê? Delicada? Quem é que está em primeiro? Não estou a perceber a pergunta que me está a fazer. Delicada como? Quem está numa posição mais delicada são aqueles que estão atrás do Benfica. Para passar à frente do Benfica ainda têm de recuperar dois pontos”, afirmou.

Uma semana depois, em Coimbra, o Benfica voltou a escorregar. O FC Porto ainda não tinha ganho, mas o discurso de Jorge Jesus já era diferente. Não se falava em situação delicada, mas sim num objectivo não concretizado: “Tentámos beneficiar do facto de termos alguns pontos de avanço sobre o FC Porto. Queríamos chegar com pelo menos dois pontos de avanço ao jogo da próxima jornada, mas vamos chegar em igualdade.” A derrota na Luz com o FC Porto revolucionou a classificação.

De uma posição de vantagem, o Benfica passou a estar numa posição desconfortável, de quem não pode perder pontos e tem de esperar que o adversário directo escorregue. Por isso, o encontro em Paços de Ferreira surge num momento decisivo. Há três jornadas sem ganhar, o Benfica também já foi alcançado pelo Sp. Braga e encara o jogo da Mata Real com a filosofia de Scolari: mata-mata.

A vitória a meio da semana contra o Zenit ajudou a reconstruir a confiança perdida, mas pode não ser suficiente. O Paços de Ferreira está longe de ser a equipa frágil da era de Luís Miguel. A chegada de Henrique Calisto teve efeitos positivos e, nos últimos seis jogos, os castores ganharam quatro e afastaram--se dos lugares de despromoção.

A tradição é favorável aos encarnados. Desde 2007/2008 que a equipa soma vitórias nas deslocações a Paços de Ferreira. Com Jorge Jesus, o domínio é ainda mais forte, com duas vitórias por 3-1 e 5-1. Obrigado a ganhar para não cair para o terceiro lugar e ver a liderança mais longe, o Benfica sabe que não há outro resultado possível que não seja a vitória.





 

Pub

Pub

Pub

Pub

Pub













X
Introduza o seu endereço de e-mail.
Introduza a senha associada ao seu endereço de e-mail.
  • Sign in with Twitter
A carregar