Pub


Por Jornal i
publicado em 21 Dez 2009 - 16:36

Três bancos angolanos na lista dos mil maiores do mundo

Os activos do sector bancário angolano aumentaram 97 por cento num ano, colocando pela primeira vez três instituições do país entre os 1000 maiores do mundo, revela o relatório anual do sector feito da KPMG, hoje divulgado.Em 2008 os valores dos activos totais dos 19 bancos a operar em Angola aumentaram, em termos nominais, cerca de 97 por cento, passando de 1.323 mil milhões de kwanzas (sensivelmente 10,38 mil milhões de euros) para 2.606 mil milhões de kwanzas (cerca de 20,45 mil milhões de euros).O BAI, dominado pela Sonangol, lidera o sector em termos de activos com aproximadamente 573 mil milhões de kwanzas (cerca de 4.510 milhões de euros), e o BFA, de capital maioritariamente detido pelo português BPI, mantém a segunda posição, com cerca de 474 mil milhões de kwanzas (3.728 milhões de euros)O Banco Espírito Santo Angola (BESA), com um total de activos de 372 mil milhões de kwanzas (2.926 milhões de euros), subiu este ano para o terceiro lugar, que em 2007 pertencia ao Banco de Poupança e Crédito (BPC).Esta evolução levou três bancos angolanos a entrarem no ranking "TOP 1000 World Banks" da revista especializada The Banker, sendo o primeiro, em termos de situação líquida, o BAI e de seguida o BIC, outro dos bancos de capital português, e o BPC.Os responsáveis pelo estudo realçam ainda que o BFA - o melhor deste ranking em termos de capitais próprios de base - e o também maioritariamnete português BESA, caso não consolidassem, entrariam no TOP 1000, elevando o número de bancos angolanos no ranking para cinco.Em termos de quota de mercado, a liderança manteve-se no BAI, que aumentou em quatro pontos para 28 por cento, seguido do BFA com 17 por cento, que manteve a posição, e do BIC e BPC com 15 por cento cada, embora o BPC tenha perdido cinco pontos percentuais.Os activos continuam a ser financiados, na sua maioria, pelos depósitos, em cerca de 52 por cento.Em 2008 o total de depósitos do sector bancário angolano voltou a crescer, cerca de 51 por cento, passando dos 896 mil milhões de kwanzas (7,0 mil milhões de euros) em 2007 para os 1.355 mil milhões (10,62 mil milhões de eruos) em 2008.A liderança em termos de depósitos mantém-se no BAI, que aumentou para cerca de 28 por cento da quota deste mercado em 2008, seguido do BFA, que manteve, e do BIC, que também cresceu.O crédito líquido total concedido pela banca angolana cresceu na ordem dos 59 por cento face a 2007 e o crédito vencido, em termos relativos, decresceu apenas 0,1 pontos percentuais o que "poderá ser indicativo de um aumento de prudência do sector".A liderança do ranking da banca angolana em termos de crédito é do BPC (20,75 por cento), que superou o BFA e o BAI, que surgem em segundo e terceiro lugar com quotas superiores a 16 por cento cada um mas muito próximas.O grau de concentração bancária face a 2007 reduziu ligeiramente, com o agregado dos 3 bancos líderes do mercado em termos de activos totais a passar de 57 por cento para 54 por cento.




Pub


 

Pub

Pub

Pub

Pub













X
Introduza o seu endereço de e-mail.
Introduza a senha associada ao seu endereço de e-mail.
  • Sign in with Twitter
A carregar